É, Rapaz

Bárbara Eugênia

Eu sou aquela que te olhou com bem mais
Do que olhos de agradinhos de primeira vez
Aquela que implorou pelos teus sonhos nos meus
E não foi, não se fez, não se fez

Levando meu laço de fita a te guiar
Na taça que escorre o vinho que perfuma o dia
Te jurei no trabalho santo, roguei teu vagar na quebrada e saí
Não quis, voltei, chorei, chorei, chorei

E aí caí em tantos braços que nem sei
E na densa garoa fria da manhã
Desfeita de mim tomei um bordô
Bebi outras flores, amei, amei, amei
E na clara graça da manhã
Viste triste que romperam dos meus lábios
Outros beijos que não os teus
Viste triste que romperam dos meus lábios
Outros beijos que não os teus

É, rapaz! Assim se faz
Quando não se sabe amar uma mulher
É, rapaz! Assim se faz
Quando um homem não sabe amar uma mulher
É, rapaz! Assim se faz
É, rapaz! Assim se faz
É, rapaz! É rapaz!

Enviada por Julia. Revisão por Vitor.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Bárbara Eugênia

Ver todas as músicas de Bárbara Eugênia