Sagrado e Profano

Arlindo Cruz e Sombrinha

Eu te amo
Quantas vezes preciso dizer que te amo
Você tem que saber que o meu desengano
Meu amor, foi um dia você resolver me deixar
Sem me avisar, sem perguntar
Porque te amo
Eu navego na dor do pranto que derramo
Mas pra que ser um barco sem ter oceano
Meu amor, olha a minha saudade mandou te chamar
Vem pra ficar que o seu lugar é mesmo aqui
Longe do fim perto de mim recomeçar
Pra que eu possa viver
Preciso respirar
Preciso me encontrar
Preciso de você pra responder
Porque te amo
Basta ver que eu te chamo
O desejo da gente é ardente, inocente, sagrado e profano
Olha bem nos meu olhos
Só pra ver que eu te chamo
O desejo da gente é ardente, inocente, sagrado e profano

Composição: Arlindo Cruz / Marquinhos PQD / Sombrinha
Enviada por Eliane.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog