Movimento Lento

Annalisa Scarrone

Original Tradução Original e tradução

Tradução automática via Google Translate

Movimento Lento

La notte taglia a metà
L'anima della città
Tu che ne hai piene le palpebre
Di parolacce romantiche

Suona una radio che fa
Na na na na na na
Lo scrivo sopra la polvere
Succederà, fermati qua

Vista dalla finestra, hey tu
La luna sembra un'altra abat jour
Là fuori è benzina la luce cammina
È mattina sì però

Ancora un movimento lento
Poi chiami un taxi
Da queste parti
Facciamo presto a fare tardi

Ancora un movimento lento
L'estate in una goccia sola
Tra la pioggia che ci sfiora
Il cielo rosso Coca Cola

Eh, eh, eh, eh
Fino a domani
Oh, oh, oh, oh
Fino a domani
Eh, eh, eh, eh
Fino a domani
Oh, oh, oh, oh

Vestito corto calle maravilla
Poche parole parli la mia lingua
È caldo torrido su, sulla schiena
È l'alba e i postumi di ieri sera

Vicoli di Andalusia
Pensieri senza poesia
Lasciati sopra le macchine
Dove si va, sempre qua

Vista dalla finestra, hey tu
La luna sembra un'altra abat jour
Là fuori è benzina la luce cammina
È mattina sì però

Ancora un movimento lento
Poi chiami un taxi
Da queste parti
Facciamo presto a fare tardi

Ancora un movimento lento
L'estate in una goccia sola
Tra la pioggia che ci sfiora
Il cielo rosso Coca Cola

Eh, eh, eh, eh
Fino a domani
Oh, oh, oh, oh
Fino a domani
Eh, eh, eh, eh
Fino a domani
Oh, oh, oh, oh

E sei nella mia mente
Come un serpente
Che si attorciglia

Gente tra la gente
Attimo fuggente
Battito di ciglia

Una scena di Almodovar
Sì magari ti chiamo magari
Pelle sulla pelle un sorso di veleno
Che se ne va
Che se ne va

Ancora un movimento lento
Poi chiami un taxi
Da queste parti
Facciamo presto a fare tardi

Ancora un movimento lento
L'estate in una goccia sola
Tra la pioggia che ci sfiora
Il cielo rosso Coca Cola

Eh, eh, eh, eh
Fino a domani
Oh, oh, oh, oh
Fino a domani
Eh, eh, eh, eh
Fino a domani

Movimento Lento

A noite corta pela metade
A alma da cidade
Você que tem pálpebras cheias
De palavrões românticos

Um rádio toca que faz
Na na na na na na na
Eu escrevo na poeira
Vai acontecer, pare aqui

Vista da janela, ei você
A lua parece outra lâmpada de cabeceira
Tem gasolina lá fora, caminhadas leves
É de manhã sim embora

Ainda em câmera lenta
Em seguida, chame um táxi
Nesta área
Nós somos rápidos em nos atrasar

Ainda em câmera lenta
Verão em uma gota
Entre a chuva que nos atinge
O céu vermelho da Coca Cola

Eh, hein, hein, hein
Até amanhã
Ai, ai, ai, ai
Até amanhã
Eh, hein, hein, hein
Até amanhã
Ai, ai, ai, ai

Vestido curto calle maravilla
Poucas palavras voce fala minha lingua
Está muito quente nas costas
É o amanhecer e as sequelas da noite passada

Becos da Andaluzia
Pensamentos sem poesia
Esquerdo em cima dos carros
Aonde você vai, sempre aqui

Vista da janela, ei você
A lua parece outra lâmpada de cabeceira
Tem gasolina lá fora, caminhadas leves
É de manhã sim embora

Ainda em câmera lenta
Em seguida, chame um táxi
Nesta área
Nós somos rápidos em nos atrasar

Ainda em câmera lenta
Verão em uma gota
Entre a chuva que nos atinge
O céu vermelho da Coca Cola

Eh, hein, hein, hein
Até amanhã
Ai, ai, ai, ai
Até amanhã
Eh, hein, hein, hein
Até amanhã
Ai, ai, ai, ai

E voce esta na minha mente
Como uma cobra
Quais torções

Pessoas entre pessoas
Fugaz momento
Piscar

Uma cena de Almodóvar
Sim talvez eu te ligo talvez
Pele com pele, um gole de veneno
Isso vai embora
Isso vai embora

Ainda em câmera lenta
Em seguida, chame um táxi
Nesta área
Nós somos rápidos em nos atrasar

Ainda em câmera lenta
Verão em uma gota
Entre a chuva que nos atinge
O céu vermelho da Coca Cola

Eh, hein, hein, hein
Até amanhã
Ai, ai, ai, ai
Até amanhã
Eh, hein, hein, hein
Até amanhã


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Annalisa Scarrone

Ver todas as músicas de Annalisa Scarrone