Teresinha

Ana Larousse

Ela pintava o cabelo de vermelho
Deixava os óculos do lado do chuveiro
pra não cair
Deixava o velho tempo entrar

Ela guiava colada no volante
Rezava o terço pra cuidar do outro instante
Então vai
Que o tempo tá batendo atrás
E é hora de dormir em paz
Que falta você vai fazer?
A casa é grande pra você
O medo te apagou, eu sei

Num carro azul 15 km/h
O mesmo biscoito e o café pra ir embora
E anoitecer
O riso que eu vi crescer

Ela esperava os filhos na janela
E reclamava tudo, bem do jeito dela
É muito tempo, eu sei
A vida cansa pra valer
Eu mesma vou adoecer
Talvez antes de ter histórias pra contar
Antes de ver o amor passar
Isso deve doer
Ela fez a vida dela e de outros cinco
Se eu bem me lembro
Eu tava no colo dela

Ela guardou a minha infância no porão
Ela cuidou pra gente sempre se lembrar
Que antes era eterno

Mas tudo vai e volta só
Então vai, que eu fico só a lembrar
Tempo que era bom
Pé de manga, banhos de chuva
Jogar carta ou guaraná
cor na poça d'água

Eu sei, morrer não dói
Mas ir embora nunca é fácil
Me ensina a dizer adeus
Me ensina a tricotar
Me ensina a cozinhar como você
Me ensina a não crescer só

Composição: Ana Larousse
Enviada por Victor. Legendado por Iris. Revisão por Iris.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog