Seis

Ana Guerra

Original Tradução Original e tradução

Tradução automática via Google Translate

Seis

Escucho tus dedos
Pero los oigo tan lejos
Te miro queriendo
Que esta vez ya no salgas corriendo y
Me dices que ya no te acuerdas casi ni de mí
No tengas prisa, yo te cuento

Fuimos tan increíbles pero tan cobardes
Tan impacientes como sopla el viento
Tú como un niño que juega con fuego
Sin temor a incendios

Fuimos una mirada y una madrugada
Como esos besos que te dejan marca
Y lo que fuimos quien sabrá si lo seremos
(Mañana)

Se callan tus voces
Y dejas bailar a tu miedo
No guardo rencores
Que aquí no ha llovido en invierno y
Me dices cómo has pasado el tiempo
Y ahora di si este abrazo llega en un buen momento

Fuimos tan increíbles pero tan cobardes
Tan impacientes como sopla el viento
Tú como un niño que juega con fuego
Sin temor a incendios

Fuimos una mirada y una madrugada
Como esos besos que te dejan marca
Y lo que fuimos quien sabrá si lo seremos
(Mañana)

Mañana, igual al despertar
Descubrirás que el patio está vacío
Y en tu cabeza ya no existe ruido
Si tú te vas, ya no verás
Cómo Madrid despierta con tu luz

Fuimos tan increíbles pero tan cobardes
Tan impacientes como sopla el viento
Tú como un niño que juega con fuego
Sin temor a incendios

Fuimos una mirada y una madrugada
Como esos besos que te dejan marca
Y lo que fuimos quien sabrá si lo seremos
(Mañana)

Seis

Eu ouço seus dedos
Mas eu os ouço até agora
Eu olho pra você querendo
Que desta vez você não fuja mais e
Você me diz que mal se lembra mais de mim
Não tenha pressa, vou te dizer

Éramos tão incríveis, mas tão covardes
Tão impaciente quanto o vento sopra
Você gosta de uma criança que brinca com fogo
Sem medo de incêndios

Éramos um olhar e um amanhecer
Como aqueles beijos que deixam uma marca em você
E o que éramos quem saberá se seremos
(Manhã)

Suas vozes estão em silêncio
E você deixa seu medo dançar
Eu não guardo rancor
Que aqui não choveu no inverno e
Você me diz como você gastou seu tempo
E agora diga se esse abraço vier em boa hora

Éramos tão incríveis, mas tão covardes
Tão impaciente quanto o vento sopra
Você gosta de uma criança que brinca com fogo
Sem medo de incêndios

Éramos um olhar e um amanhecer
Como aqueles beijos que deixam uma marca em você
E o que éramos quem saberá se seremos
(Manhã)

Amanhã, assim como acordar
Você verá que o quintal está vazio
E na sua cabeça não há mais barulho
Se você sair, você não verá mais
Como Madrid acorda com a sua luz

Éramos tão incríveis, mas tão covardes
Tão impaciente quanto o vento sopra
Você gosta de uma criança que brinca com fogo
Sem medo de incêndios

Éramos um olhar e um amanhecer
Como aqueles beijos que deixam uma marca em você
E o que éramos quem saberá se seremos
(Manhã)

Composição: Ana Guerra
Enviada por Danilo.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog