Kisetsu Wa Tsugitsugi Shindeiku

Amazarashi

Original Tradução Original e tradução
Kisetsu Wa Tsugitsugi Shindeiku

kisetsu wa tsugitsugi shindeiku
zetsumei no koe ga kaze ni naru
iromeku machi no yoenai otoko
tsuki wo miageru no wa koko ja busui

doro ni ashi mo tsureru seikatsu ni
ame wa alcohol no aji ga shita
apathy na me de samayou machi de
kyodou fushin no innocent ekimae nite

boku ga boku to yobu ni wa futashika na
hantoumei na kage ga ikiteru fuu da

ame ni utaeba kumo wa wareru ka
nigiyaka na natsu no hikarabita inochi da

haikei imawashiki kako ni tsugu zetsuen no shi
saitei na hibi no saiaku na yume no
zankai wo sutete wa yukezu
koko de ikitaeyou to

kousei hana wa saki kimi ni tsutau hensen no shi
kunou ni mamirete nageki kanashimi
sore de mo todaenu uta ni
hi wa sasazu to mo

ashita wa tsugitsugi shindeiku seite mo oitsukezu kako ni naru
iki isoge bokura tomoru hi wa setsuna
ikiru imi nado wa ato kara tsuku

kimi ga kimi de iru ni wa futashika na
fuantei na jiga ga kimi wo kiraou to

semete utaeba yami wa hareru ka
negusareta yume ni azukatta inochi da

haikei imawashiki kako ni tsugu zetsuen no shi
saitei na hibi no sayaku na yume no
zankai wo sutete wa yukezu
koko de ikitaeyou to

kousei hana wa saki kimi ni tsutau hensen no shi
kunou ni mamirete nageki kanashimi
sore de mo todaenu uta ni
hi wa sasazu to mo

tsukareta kao ni ashi wo hikizutte
terikaesu yuuhi ni kao wo shikamete

ikou ka modorou ka nayami wa suru kedo
shibaraku sureba arukidasu senaka

sou da ikaneba naranu
nani wa naku to mo ikiteiku no da

bokura wa douse hirotta inochi da
koko ni oiteiku yo nakenashi no

haikei ima wa naki kako wo omou boukyou no shi
saitei na hibi ga sayaku na yume ga
hajimari datta to omoeba
zuibun tooku da

douse hana wa chiri rinne no wa ni kaeru inochi
kunou ni mamirete nageki kanashimi
sore de mo todaenu uta ni
hi wa sasazu to mo

kisetsu wa tsugitsugi ikikaeru

Estações Morrem Uma Após a Outra

Estações morrem uma após a outra
Suas vozes do falecimento tornam-se ventos
O homem que não pode ficar bêbado nesta cidade colorida
É pouco romântico olhar para a Lua daqui

Na vida onde minhas pernas ficam presas pela lama
A chuva tinha sabor de álcool
Com um olho apático na cidade ele vagueia
Desconfiado inocente em frente da estação

É como uma sombra translúcida
Que é incerto para mim chamá-lo de mim, é viver

Se eu cantar para a chuva as nuvens se quebrariam
É uma vida atrofiada, em um verão violento

Saudações; este é um verso de rompimento que eu lanço para você, o passado repugnante
Incapaz de jogar fora as ruínas
Dos piores dias, piores sonhos e deixar para trás
Estou tentando morrer aqui

Após eras, as flores desabrocham e transmitem o verso de transição para você
Manchada em agonia, lamentando e lastimando tristeza
E ainda, a música nunca termina
Mesmo que o Sol não brilhe sobre ela

Os amanhãs morrem um por um, mesmo se tivermos pressa, não podemos alcançá-los, e isso se torna passado
Temos pressa de viver, o fogo só é iluminado por um momento
Algo como uma razão para viver viria mais tarde

Mesmo que um ego instável
Se torne incerto para você, você mesmo que se odeia

Pelo menos, se eu cantar, a escuridão se esclareceria?
É uma vida colocada em minhas mãos de um sonho de uma raiz podre

Saudações; este é um verso de rompimento que eu lanço para você, o passado repugnante
Incapaz de jogar fora as ruínas
Dos piores dias, piores sonhos e deixar para trás
Estou tentando morrer aqui

Após eras, as flores desabrocham e transmitem o verso de transição para você
Manchada em agonia, lamentando e lastimando tristeza
E ainda, a música nunca termina
Mesmo que o Sol não brilhe sobre ela

Arrastando minhas pernas com um rosto cansado
Franzindo a testa para o pôr do Sol refletido

Devo ir? Devo voltar? Eu me pergunto mas
Depois de algum tempo eu começo a andar, mostrando as costas para quem eu fui

Sim, eu devo que ir
Mesmo que não haja nada à frente, eu vou viver

Nossas vidas são o que nós colhemos de qualquer maneira
Vou deixar o que é um pouco disso aqui

Saudações; este é um verso nostálgico para o passado que não existe mais
Se eu acho que esses piores dias
Esses piores sonhos foram o início
Eu cheguei bem longe

As flores caem de qualquer maneira, e a vida vai voltar ao círculo de reencarnação
Manchada em agonia, lamentando e lastimando tristeza
E ainda, a música nunca termina
Mesmo que o Sol não brilhe sobre ela

As estações voltam à vida uma por uma

Composição: Amazarashi
Enviada por gabriel e traduzida por Mariana. Legendado por Tsudokato. Revisões por 6 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog