Desempena

Almério

Quando você se fartar
De viver mais ou menos
Vai ter menos tempo
Vai sair correndo
Vai lembrar de mim

Ô disciplicente
Não sente que o tempo
Te come de quatro e
Um quarto de tempo
É o que tens pra emplacar
Ou aplacar a dor

O tanto que eu te quero bem
É o tanto que eu brigo
E de tanto que eu brigo
Eu te obrigo a amar-se
A reinventar sonhos

Deixa de ser maluvido
Teu medo me deixa fudido
Coragem eu aprendi contigo
Bobagem é viver assim

Quando você se fartar
De viver mais ou menos
Vai ter menos tempo
Vai sair correndo
Vai lembrar de mim

Ô displicente
Não sente que o tempo
Te come de quatro e
Um quarto de tempo
É o que tens pra emplacar
Ou aplacar a dor

Sei que vontades opostas
Um oposto furado
Uma voz impostada
Um amor impostou
Veneno cura a dor

Para dispor essa pena
Desempena
Desempena
Desempena
Desempena
Desempena
Desempena
Desempena
Desempilha a pena
Empina tua vontade

Posso ir com você?
Arrumo teu mundo

Não te deixo aqui
Não me deixe assim
Não me deixe a fim
De se perder aqui
Assim, de mim

Não me deixe aqui
Não me deixe assim
Não me deixe a fim
Do fim, do fim

Não te deixo aqui
Não me deixe assim
Não me deixe a fim
De se perder aqui
Assim, de mim

Não me deixe aqui
Não me deixe assim
Não me deixe a fim
Do fim, do fim!

Não te deixo aqui
Não me deixe assim
Não me deixe a fim
De se perder aqui
Assim, de mim

Não me deixe aqui
Não me deixe assim
Não me deixe a fim
Do fim, do fim!

Composição: Almério
Enviada por Geovanny.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog