Solidão

Alexandra

Solidão de quem tremeu
A tentação do céu e dos encantos
O que o céu me deu, serei bem eu
Sob este véu de pranto
Sem saber se choro algum pecado
A tremer, imploro o céu fechado
Triste amor, o amor de alguém
Quando outro amor se tem
Abandonada e não me abandonei
Por mim, ninguém já se detém na estrada
Triste amor, o amor de alguém
Quando outro amor se tem
Abandonada e não me abandonei
Por mim, ninguém já se detém na estrada


Posts relacionados

Ver mais no Blog