Zé Brasileiro

Alexandra

Zé brasileiro Português de Braga
Sacola no medo e o navio aos pés
Perdeste o que foste ganhaste o que és
Por comeres mais cedo o sal das marés

Zé brasileiro Português de Braga
Fugindo p'ra longe das saias da mãe
Em Copacabana e outras avenidas
Comias tristezas nas noites perdidas

Tinhas na algibeira as cartas de casa
Falando das vinhas e da aguardente
E no horizonte que guarda a semente
E na alma é fruto com tudo o que sente

Zé que dividiste o tempo de ser
O tempo que é mesmo coragem de ver
Que o céu é redondo e o mar é profundo
Zé brasileiro Português de Braga
Português do mundo

Composição: Vasco de Lima Couto
Enviada por Waléria. Revisão por Filipa.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog